Após o fracassado IPO do Facebook, a rede social amarga uma forte queda em Wall Street.

Embora a receita do segundo trimestre tenha um aumento de 32%, o mercado acionário não apreciou os planos de desenvolvimento de Zuckerberg. A melhor integração dos anúncios na timeline mais famosa do mundo e a aposta em plataformas móveis como fonte de lucratividade não foram suficientes. A verdade é que não há planos significativos a longo prazo.

Em dois meses, a capitalização da rede social caiu pela metade passando de 100 para 50 bilhões de dólares. Hoje já estão em 45 bilhões (queda de 45%). As ações nesta semana chegaram ao menor preço desde o IPO, alcançando o valor de U$ 19,82 na Nasdaq.

O medo de uma nova bolha assombra em Wall Street e Palo Alto.


A bolha esvazia lentamente, sem alarde, alimentada pela crise global. Resta apenas uma questão: 1 bilhão de usuários não será suficiente, se o modelo de negócio continua a ser somente publicidade. Tudo bem que o Google criou um império baseado neste modelo, porém vale lembrar que, enquanto o Google virou uma necessidade primária na web, o Facebook continua sendo um serviço secundário da rede.

No mais, acredito que Zuckeberg foi forçado por investidores para pousar em Wall Street. Não era muito sua vontade. Agora permanece em silêncio no seu canto aguardando o fim das especulações financeiras. As pessoas se esquecem. E tudo voltará a ser somente business como conhecemos.

Força Mark.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *