Matei o meu blog

Matei o meu blog

Eu matei sem dó e nem piedade. Isso mesmo, no primeiro post já o coloquei na roleta russa. O primeiro disparo foi em 2005 quando veio ao mundo. Era uma tentativa de apresentar minha opinião sobre o mercado digital catarinense que ainda engatinhava. A iniciativa, infelizmente, falhou por falta de foco, conteúdo e até mesmo experiência. Por isso eu o destruí. Foi rápido e indolor.

7 anos depois ele ressurge das cinzas. Ainda humilde e com o mesmo nome que lhe deram: blog. Um nome tão Web 1.0 que os mais leigos acham graça, porém desconhecem seu real potencial. Compartilhar ideias e experiências profissionais, falar sobre web, empreendedorismo, planejamento, inovação (…) e o principal: salvar tudo na memória.

Que venha o segundo disparo. A arma já não é só mais um teclado, e sim meus dedos na tela touch e muitas ideias na cabeça. Convido você para participar e contribuir. O espaço é de todos e caso ocorra algum imprevisto de percurso, eu o mato novamente.

Como diria o título de um livro publicado em 2010 pela FastCompany: Adapte-se ou morra.

 

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *